***ENTREVISTA***   Leave a comment

MENINAS LINDAS DO MEU CORAÇÃO…

ESTOU EMOCIONADA NESTE MOMENTO, JÁ QUE A HELÔ, DO RODADA DE ESMALTES ME ENTREVISTOU ESSA SEMANA, E ONTEM PUBLICOU A ENTREVISTA NO BLOG DELA.

PEDI A ELA SE PODIA PUBLICAR A ENTREVISTA AQUI, E ELA AUTORIZOU… ENTÃO, VOU POSTAR NA ÍNTEGRA!!! INCLUSIVE A ENTREVISTA TEM FOTOS, ALGUMAS QUE VOCÊS JÁ VIRAM, E ALGUMAS QUE AINDA NÃO!!!

APROVEITEM…

Hoje falaremos sobre Onicofagia! Vocês sabem o que é isso?

Você pratica a onicofagia? Se não pratica com certeza conhece alguém que seja onicófago. A onicofagia é o nome científico dado ao hábito de roer as unhas.

Este ato é um sinal de que existe grande ansiedade e para a pessoa suprir essa ansiedade acaba roendo as unhas. Mas em alguns casos essa prática é apenas uma espécie de reflexo condicionado como coçar o nariz com freqüência.

De acordo com alguns estudos, esse hábito começa a ser percebido por volta dos quatro ou cinco anos, logo no início da vida escolar das crianças, momento em que ocorrem diversas mudanças.

A incidência aumenta entre os sete e os dez anos e cresce ainda mais na adolescência quando os jovens ficam ainda mais nervosos e ansiosos. Mas a onicofagia pode aparecer em qualquer idade, não existe nenhuma regra.

O hábito de roer unhas acaba causando outros problemas: o primeiro é a questão estética, pois os dedos ficam com um aspecto muito feio. A outra está ligada a higiene, pois além de desproteger da unha, normalmente quem rói as unhas acaba engolindo pedacinhos de pele e juntamente bactérias que podem ser nocivas à saúde.

Além disso, existem os problemas odontológicos que essa mania pode trazer. Uma criança na fase de desenvolvimento pode ter alterações como a má oclusão dos dentes.

Os casos de onicofagia podem ser melhorados com técnicas de relaxamento, além de exercícios físicos e respiratórios. Entretanto, existem pessoas que podem precisar de medicamentos ou utilizar outras terapias. Mas se o problema for de ordem comportamental, a solução é mais simples.

Segundo especialistas existem técnicas para fazer a pessoa deixar de roer as unhas como com as receitas caseiras. Uma dessas receitas indica colocar óleo de oliva ou óleo secante nas unhas para diminuir a vontade de roer.

Fonte: vidaperpetua.com.br

**********************

Agora que já sabem o que é Onicofagia, quero apresentar uma EX – Onicófaga: A Babi Snake!
Vamos conheer um pouco mais sobre esse vício, e o que ela fez e faz para abandoná-lo. Encontrei o blog dela por acaso e me surpreendi com tanta determinação.

Durante a entrevista, veremos fotos das unhas da Babi.

Helozita:
Apresentando: Babi, 21 anos, vocalista de Hard Rock! UAU

Babi:
EX-vocalista hehehe
Queria voltar com a banda, mas tempo é uma coisa que me falta ultimamente hehehe

Helozita:
Vocalista uma vez, sempre será vocalista =D
Adorei seu acompanhamento diário sobre a Onicofagia. Começou a roer as unhas com quantos anos?

Babi:
Sinceramente, não sei exatamente a idade que eu tinha, acho que desde que eu tinha dentinhos quando era bebê… A maioria das minhas lembranças de infância são roendo as unhas enquanto brincava com os coleguinhas de escola, ou mesmo enquanto fazia a lição de casa…

Helozita:
Você roia muito, ao ponto de ficar machucada?

Babi:
Vivia com os dedos inflamados, roia a ponto de sangrar mesmo… Mas depois de um tempo, quanto mais eu roia as unhas menos ia doendo, porque aparentemente, o meu corpo estava se acostumando à dor… Mas acho que a fase em que mais me machucava roendo as unhas, era enquanto usava aparelho fixo nos dentes, minha mãe achava que quando eu pusesse o aparelho, não ia mais conseguir roer as unhas, porém, depois de me machucar muito tentando (e quase parar), eu descobri um jeito de roer as unhas com o aparelho sem me machucar… e o pior de tudo, eu ENSINAVA as pessoas como roer as unhas usando aparelho… PÉSSIMO EXEMPLO…

Helozita:
E essa é sua primeira tentativa, ou você já havia tentado antes?

Babi:
Já perdi as contas de quantas vezes tentei antes, lembro que fiz promessas, rituais místicos, tentei parar à força pra agradar namorados, tomei até florais pra controle de ansiedade (que era a causa principal do meu vício), em algumas tentativas, quase comecei a fumar (quase mesmo… cheguei a experimentar cigarros e me arrependo amargamente disso) e nada disso deu certo antes, o que me motivou mesmo nessa única tentativa que deu certo, foi o meu dentista que disse que não adiantaria nada eu pagar um tratamento caro pra gengivite (o hábito de roer as unhas me causou problemas de saúde também) se eu continuasse roendo as unhas, e que se eu continuasse a roer as unhas, ele se recusava a cuidar dos meus dentes, e me deixava banguela… E também a aproximação da minha formatura na faculdade… eu ficava pensando “Imagina, eu linda e ruiva, num vestido de arrasar o quarteirão, com essas mãos de macho ??? Não dá…” então foi o que mais me ajudou a parar…

Helozita:
Você acabou de responder minha próxima pergunta: Qual o motivo para roer? A causa principal era ansiedade. Eu sou muito ansiosa, mas desconto é na comida rsrsrs.
Você está usando algum produto para não roer as unhas?

Babi:
Na verdade já tentei usar aquele esmalte que deixava as unhas com gosto ruim da Avon, não funcionou comigo também (depois que eu descobri que tomando água o gosto saía da boca), mas a única coisa que deu certo mesmo, foi encontrar uma manicure amor (a Elaine e agora a Fátima) e fazer as unhas toda semana… mas nunca com esmaltes clarinhos, no começo precisava ver cor nas minhas unhas, pra saber que elas estavam lá e estavam bonitinhas, e assim não roê-las.

Helozita:
Uma das coisas que me chamou a atenção foram as cores nas suas unhas. Eu sinceramente só usava cores claras (que não gosto) quando minhas unhas estavam curtas. Mas de uns tempos para cá, pequenas ou grandes, decidi usar esmaltes escuros. E mais uma vez você respondeu a uma pergunta que ia fazer rsrs (EIIIIIIIIIIIII quem foi que mandou meu script pra ela?)

Babi:
(Desculpa hehehe…)

Helozita:
Ok rsrsr.
Você lembra a primeira cor que você usou nesse processo de parar de roer as unhas?

Babi:
Foi o Arábia da Coleção Arábica da Risqué… apesar dele ser clarinho, tinha como eu ver cor (apesar de ser só um tracinho de esmalte nas minhas unhas) e achar que estava bonitinho (que nem tava tanto assim, mas qualquer coisa era melhor que as mãos de macho) pra não roer (se quiser, mando fotos do primeiro esmalte e de antes de parar de roer as unhas)

Helozita:
SIM. quero fotos!
Há quantos dias você não rói as unhas?

Babi:
Hoje, 24 de Janeiro de 2011, eu completei exatamente 212 dias sem roer as unhas.

Helozita:
PARABÉNS!
Conta aí, qual o seu segredo?

Babi:
Obrigadinha
Segredo ??? Na verdade não tem segredo, eu larguei o vício de roer as unhas pra me viciar em comprar esmaltes e querer manter sempre as unhas lindas… Claro que o apoio da minha família, dos meus amigos, do meu namorado e do meu dentista (discurso de Oscar feelings) ajudaram e muito no processo, mas o que me ajudou mais foi o fato de encontrar uma manicure que não se recusasse a fazer minhas unhas enquanto elas nem existiam (praticamente), como tantas outras vezes já tinha acontecido…

Helozita:
Sério? Você já foi recusada por outras manicures?

Babi:
Já… nas primeiras tentativas de parar (em que o caso não tava tão crítico quanto nessa última) já tiveram manicures que me “empurraram” pra outras manicures, e as “empurradas” não podiam me empurrar de novo e acabavam fazendo as minhas unhas, na mais completa má vontade e eram dias de sorte aqueles em que não me arrancavam bifes por conta disso…

Helozita:
E o que essas ‘monstras’ falavam para você?

Babi:
Davam algumas desculpas esfarrapadas, diziam que o alicate estava muito afiado, que minhas cutículas eram muito fininhas (coisa que só foram depois que eu descobri a Cerinha da Granado, beijos Granado), só faltava algumas dizerem que tinham arrancado bifes por conta da maré (sendo que em São Paulo não tem mar!!!), as que me empurravam pras outras diziam que estavam atrasadas com clientes, e pediam pras outras fazerem, algumas vezes era verdade, em outras, nem tanto…

Helozita:
Também tenho que mandar beijos pra Granado! Granado somos suas fãs! (agora manda uma cerinha, pois a minha tá acabando).
Nossa Babi, que horror! E como foi que você conheceu a Elaine e a Fátima?

Babi:
A Elaine foi no primeiro salão que eu fui pra fazer as unhas nessa última tentativa, eu cheguei na recepção e falei pra recepcionista “Alguma manicure tem horário agora, ou na próxima meia hora pra mim ?” e nisso coloquei minhas mãozinhas “de macho” no balcão (como na época o salão era novo e ainda não tinha clientela formada, todas estavam livres no horário) pelo que eu sei, a recepcionista foi lá no fundo e falou com as manicures algo do tipo “Tem uma mão pra fazer, mas a moça não tem unha”. A Elaine se prontificou a fazer as minhas unhas na hora, ela dizia que era chegada a um desafio… e ela fez minhas unhas por longas e longas semanas… até eu ter que mudar de salão, porque os preços estavam ficando absurdos e a situação financeira não tava aquelas maravilhas… e foi aí que eu conheci a Verinha, no salão em que a minha mãe faz as unhas, mas apesar das minhas unhas já estarem bem longas quando mudei da Elaine pra ela, ela era a “má vontade em pessoa”… e chegou a quebrar uma das minhas unhas enquanto eu tava na cadeira dela, (continua… essa é longa)
Quando eu mudei pra esse salão, minha intenção inicial era fazer com a Fátima, porque minha mãe recomendou, mas quando liguei marcando horário, a agenda da Fátima já estava lotada, assim como a das outras duas manicures além da Verinha, então acabei fazendo com ela (a única que tinha vaga no horário que eu quisesse, mas não achei estranho na hora), depois da primeira semana com a Verinha, eu descobri porque os horários dela eram sempre vazios… ela não conversava, e quando falava alguma coisa, era alguma notícia do Datena, ou seja, desagradável e antipática, mas ia fazendo com ela, porque, não sei dizer não e por mais que eu não goste da manicure, ela tá deixando minhas unhas bonitas e tá tudo certo… até o dia em que ela quebrou uma unha minha (o que não faz sentido nenhum… manicure quebrar unha de cliente) e decidi que nem que ela fosse a última manicure na face da terra eu sentava na cadeira dela de novo!!! Tanto que usei a tática de guerrilha de garantir vaga na agenda uma semana antes… (ainda tem continuação… a coisa realmente é longa)

Helozita:
Estou lendo tudo.

Babi:
Quando fui pagar pelo serviço da Verinha (louca da vida, porque né ?!?!?! Quando eu quebro as unhas sem querer, não tem problema, eu convivo, mas quando outra pessoa quebra uma unha minha… eu viro bicho) já pedi para a dona do salão marcar com a Fátima, ela não me perguntou a razão da mudança, mas marcou mesmo assim, e mais à noite minha mãe iria ao mesmo salão, claro que antes eu já tinha avisado a ela que tinha finalmente conseguido mudar da Verinha pra Fátima, porque a Verinha quebrou uma unha minha no toco, então à noite, quando minha mãe foi, a dona do salão perguntou a ela porque eu tinha mudado, minha mãe contou, e a dona deve ter falado com a Verinha, porque desde então ela nem olha na minha cara quando eu entro no salão… na semana seguinte, já fiz as unhas com a Fátima, e descobri nela a minha nova Elaine, puro amor, super simpática, e chegada num desafio… super recomendo ela pra todas as pessoas que me pedem… Brinco até que eu sou do Team Fátima hehehe

Helozita:
Uhuuuuuul e viva a Fátima! Ninguém merece manicure que quebra a unha da cliente. Apesar de que também nunca tinha visto um cartório que xeroca em cima da via original. Então nesse mundo tudo é possível.
Bem… apesar de já saber a resposta (eu acho né) qual é o seu esmalte predileto?

Babi:
Na verdade não tenho um único esmalte predileto… Tenho dois que são puro amor na minha vida e se eu empresto os vidrinhos pra alguém exijo que cuidem deles com mais cuidado do que cuidariam de um filho… Eles são o Blueberries da Guga, e o Arwen da Sancion Angel, mas também adoro os da Coleção Ultimate 3D da Top Beauty (tenho o Aurora Boreau, que já cansei de avisar à TB que Boreal é com L no final, e o Nature’s Effect)… por incrível que pareça, meus favoritos são de “marcas B”, e não importados né ?!

Helozita:
Adoro a Coleção ultimate 3D, não tenho nenhum, mas pego emprestado rsrs.
E por um acaso você tem algum que seja o seu sonhoooooo de consumo? Aquele super hiper mega difícil de ter?

Babi:
Agora vai ser difícil escolher um só… o sonho de consumo máximo mesmo era o Cashmere Cardigan da Orly, mas eles pararam de fazer (snif…) e os holográficos da O.P.I. e da China Glaze… mas teve um sonho de consumo que eu realizei esses dias, o próprio Arwen da Sancion Angel… amo a Arwen em o Senhor dos Anéis e precisava loucamente desse esmalte, quando achei, foi a glória na minha vida.

Helozita:
Fico muito feliz! Holo é TDB. Dos holos da China Glaze, qual você mais gosta?

Babi:
Uma mãe gosta mais de um filho do que outro ??? Hehehe eu sou meio assim com os Holos da CG, mas gosto mais dos que puxam pro roxo, azul, verde e prata… Já que mesmo em esmaltes normais, sou mais chegada nesses tons do que em outros como nudes, rosas e amarelos.

Helozita:
Babi, para finalizar nossa entrevista: O que você tem a dizer àquelas meninas que roem as unhas e querem parar?

Babi:
Gostaria de dizer a elas, o que nunca me disseram, que é “Não basta ter força de vontade para parar de roer as unhas, você deve procurar apoio nas pessoas (se achar necessário), pois roer as unhas é um vício, tão ruim quanto o álcool, o cigarro ou drogas mais pesadas, e pode fazer mal à sua saúde, então, procure apoio na família, amigos, namorados, cachorros, papagaios, periquitos, ache uma manicure amor e comece a comprar esmaltes, quanto maiores suas unhas forem ficando, maior a coleção fica, e mais lindas suas unhas ficam também”

Helozita:
Muito obrigada por tudo Babi, tenho certeza de que você será exemplo de vida para muitas outras pessoas.

Babi:
Magina Helô, eu que agradeço pela oportunidade de mostrar pras pessoas o que eu passei pra parar de roer as unhas… foi difícil, mas hoje eu vejo que valeu muito a pena.

Helozita:
E falando em coleção. A sua acaba de receber mais um: China Glaze Holo 2nite! Você merece!

Babi:
Como assim ???

Helozita:
É isso mesmo, em agradecimento (e depois saber que você gosta de tons que puxam para o azul rsrsrs), vou te dar um 2nite! É só passar seu endereço.

Babi:
Ai meu Deus do Céu… que emoção!!! Meu primeiro importado gente, tow chocada!!!
Helozita:
E que seja o primeiro de muitos =D

QUERO MUITO MESMO AGRADECER À HELÔ, DE TODO O MEU CORAÇÃO, POR ESSA OPORTUNIDADE QUE ELA ME DEU DE MOSTRAR PRA MAIS PESSOAS (ALÉM DE VOCÊS, SUAS LINDAS) COMO ESTÁ SENDO ESSA EXPERIÊNCIA PRA MIM…

ESPERO QUE VOCÊS GOSTEM, E EU TENHA SERVIDO COMO EXEMPLO OU MESMO INSPIRAÇÃO PRA VOCÊS, OU PRA QUEM AINDA NÃO CRIOU CORAGEM DE PARAR DE ROER AS UNHAS

MIL BEIJINHOS

 E ENTREM NO BLOG DA HELÔ:

 http://rodadadeesmaltes.blogspot.com/

Anúncios

Publicado 26/01/2011 por Babi Mós em ENTREVISTAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: